O QUE É PEDAGOGIA DA AFETIVIDADE

“Crianças aprendem melhor quando gostam de seu professor – e quando sabem que seu professor gosta delas.” – Gordon Neufeld

Recentemente, falamos no blog como o desenvolvimento de habilidades socioemocionais pode ter uma grande importância no processo de aprendizagem dos jovens. O autoconhecimento e o entendimento dos próprios sentimentos é o primeiro passo para controlarem a si mesmos e compreenderem os outros.

O desenvolvimento dessas habilidades depende muito do relacionamento entre aluno e professor, que deve ser nutrido pelo afeto e a cooperação. Ao construir um vínculo afetivo com o professor, o jovem se sente amado e acolhido, o que possibilita que ele se abra mais e que a aprendizagem seja mais agradável e significativa. Quando o professor gosta de ensinar e o aluno quer aprender, não existem limites do que pode ser alcançado.

Esse tipo de metodologia surge da necessidade de desenvolver nos alunos novas competências e valores, como a autonomia, a responsabilidade, a solidariedade, o respeito, a cidadania, a sensibilidade e a criatividade. A formação dessas capacidades está prevista na BNCC em todos os segmentos educacionais, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, tamanha é sua importância.
Na pedagogia do afeto, o cuidado e a educação andam lado a lado, garantindo o bom desenvolvimento dos jovens ao longo do seu percurso educativo. Assim, devemos ter em mente afetividade no ensino, para que fazer sentido, deve estar vinculada à construção de conhecimento e habilidades.